Alimentação na gestação e lactação x paladar infantil

 

gravida-17-01

 

Obesidade infantil tem sido tema de diversos estudos, bem como a prevenção desta patologia tem sido objetivo de inúmeras políticas públicas e esforços dos profissionais da área da saúde.

 

 

Achados recentes relacionam  formação do paladar infantil à exposição precoce aos diversos sabores. E ainda, relatam que muitos fatores podem contribuir para a obesidade infantil, dentre estes, a diminuição da atividade física, aumento das porções de comida e diminuição do consumo de frutas e hortaliças aparecem como principais. A exposição precoce (entenda-se:  desde o consumo materno durante a gestação  e lactação, e no momento adequado de introdução da alimentação complementar) à frutas e hortaliças ou a alimentos de alta concentração de gorduras e açúcares são relacionados com a preferencia e consumo alimentar infantil.

Ainda antes de iniciar a introdução da alimentação complementar, existe um potencial para introduzir as crianças  a uma grande variedade de sabores. Ambos, líquido amniótico e leite materno são fontes de experiências quimiosensoriais indiretas, e a exposição à diferentes  sabores  nestes períodos pode influenciar as preferencias alimentares ao longo da vida.

Em recentes revisões, há sugestão de que a variedade de sabores, principalmente em períodos de exposição indireta pode ser fator importante para melhores prognósticos dietéticos. Tais evidências corroboram a necessidade e importância de se promover uma alimentação variada e adequada durante a gestação e lactação. E ainda, embasa mais uma das vantagens e importância do aleitamento materno.

Assim, é fundamental explanar para as pacientes, gestantes e lactantes os motivos pelos quais elas devem seguir uma dieta equilibrada e variada, devendo evitar qualquer tipo de  dieta restritiva, tendo como objetivo manter a saúde materna, mas também, possibilitando uma melhor aceitação alimentar infantil, servindo como prevenção à obesidade e seus fatores de risco.

As evidencias sugerem ainda que o meio pode ter papel relevante para que a criança se alimente bem. Tornando mães, pais e cuidadores determinantes para a formação do hábito alimentar infantil. Valendo-se do conhecimento de que as crianças aprendem por imitação durante boa parte de sua formação, é razoável pensarmos que em famílias cujo padrão alimentar segue as premissas da alimentação saudável e em  que os pais/ cuidadores / familiares que cercam esta criança sigam dieta rica em frutas, verduras, legumes, cereais e evitem alimentos ricos em açúcares e gorduras, as crianças sejam mais propícias a aceitar alimentação “saudável”.

Logo, a possibilidade de crianças cujas mães mantiveram alimentação variada e equilibrada no período gestacional e de lactação, e cujas famílias tem por hábito alimentação pobre em açúcares e gorduras, aceitarem alimentos mais saudáveis é maior do que aquelas cujas experiências indiretas e de exemplo familiar são de alimentação de padrão não saudável.

Referências

Cooke L, Fildes A. The impact of flavour exposure in utero and during milk feeding on food acceptance at weaning and beyond. Appetite 57 (2011) 808–811

Oostindjer, M; Bolhuis E.; Brand H et al. Prenatal flavor exposure affects growth, health and behavior of newly weaned piglets. Physiology & Behavior 99 (2010) 579586

Trout K; Wetzel-Effinger L. Flavor Learning In Utero and Its Implications for Future Obesity and Diabetes. Curr Diab Rep (2012) 12:6066

Entrevista Programa TVCOMTudo+ – Alimentação Infantil

http://www.msn.com/pt-br/saude/nutricao/os-10-alimentos-industrializados-vil%C3%B5es-da-alimenta%C3%A7%C3%A3o-infantil/ss-AA5EZ5b

Entrevista Programa TVCOMTudo+ “Manhê” – Alimentação Infantil (20/11/2013) Pontos importantes da entrevista: “Pais e família são o melhor exemplo para alimentação saudável” “Crianças (crianças menores de um ano, não!! crianças maiores de 2 -3 anos..) podem EVENTUALMENTE consumir alimentos “guloseimas” mas precisam ter limites e saber fazer as melhores escolhas” http://videos.clicrbs.com.br/rs/tvcom/video/tvcom-tudo-mais/2013/11/tvcom-tudo-mais-manhe-como-conquistar-equilibrio-alimentacao-dos-pequenos/51521

Dudu Laranja x Pirulito

E ontem o Dudu ganhou um pirulito que veio junto com uma lembrancinha de aniversário! …
Como eu sempre digo, a questão não é proibir e sim ensinar as crianças a fazerem as melhores escolhas!
{claro que, para crianças menores os doces não devem fazer parte da rotina alimentar!!}

Em resumo, é possível ensinar as crianças, colocar limite e incentivar a alimentação saudável! Precisa de esforço? SIM! Mas vale muito a pena! 🙂

#nutrianaterrazzan #meufilhomeumelhorexemplo

Macarrão instantâneo – dica

20131101-200830.jpg

Nem de longe sou fã das “instantâneos” mas enfim.. Tem gente que sempre tem! A saída, optar por uma alternativa que seja um pouco melhor… Este da Mosmann tem algumas vantagens…
1) não é frito
2) não tem gordura trans
A grande desvantagem: muito sódio!
Mas ainda assim se for pra escolher entre o “miojo” mais conhecido e este, este ainda é melhor! Outra opção é o Caseirito (mãe terra)…

Mas o melhor mesmo é um macarrão não instantâneo, e se for integral pode ser melhor ainda! E se a gente for pensar pelo tempo de preparo, o instantâneo leva 3 minutos pra ficar pronto e o não instantâneo fica pronto em 8 minutos… Será que não temos mesmo este cinco minutinhos??

#dicadanutri #anatetrazzan

Bolo de chocolate, amaranto e quinoa!

Este mês, em função do dia das crianças o Dudu (meu filho) teve várias atividades extra na escola. Uma delas foi um pique nique para o qual tínhamos que mandar um prato de doce ou salgado (como em todos os outros pique niques, né!!)

Bom, eu resolvi fazer um bolo para mandar, e acabei usando o que tinha em casa para fazer… ficou bom, então estou compartihando com vocês!

Imagem

Ingredientes

– 1/2 xícara de chá  de manteiga sem sal

– 3 xícaras  de chá de quinoa

– 1 xícara de cacau em pó misturado com chocolate em pó

– amaranto

– 1 xicara de leite

– 3 ovos

– 2 claras em neve

– 1 colher de sopa de fermento em pó

– para dar um toque diferente, acrescentei uns damascos secos (era o que tinha em casa, e o Dudu adora!)

Modo de preparo: bata os ovos, quinoa, amaranto,  cacau e chocolate em pó, manteiga e o leite. Acrescente as claras em neve, misture bem. Acrescente o fermento e misture aos poucos. Unte uma forma despeje a massa do bolo. Assei em forno médio, por 30 minutos.

** o bolo não cresceu muito. testei outro dia, acrescentando meia xícara de farinha de trigo, e cresceu um pouco mais, mas não tanto também!!

Imagem

%d blogueiros gostam disto: