0

Confira três alimentos que devem ser evitados pelas gestantes {Reportagem Blog Barra de Cereal}

Confira três alimentos que devem ser evitados pelas gestantes

Reportagem escrita pela Nutri Ana Terrazzan em 21 de fevereiro de 2014 para o Blog Barra de Cereal da Jornalista Aline MEndes

970373_10151683881257361_2037024576_n
Aline Mendes, Agência RBS

Nesta semana, publiquei aqui no blog dicas de alimentos e nutrientes para as gestantes. Hoje, a nutricionista materno-infantil Ana Carolina Terrazzan, relaciona alguns alimentos que devem ser evitados durante a gravidez.

1- Bebidas isotônicas e termogênicas – São utilizadas por pessoas que praticam atividade física regular, mas devem ser evitadas na gestação. A gestante não vai realizar atividade física de alto impacto, então não terá perdas hídricas exacerbadas que determinem uso de bebida isotônica para reposição.

0082d409

À exceção são as mulheres atletas, que engravidam e seguem a rotina de atividades. Elas devem ser orientadas por profissional que atue na área esportiva e que entenda das peculiaridades do período gestacional.

Já os termogênicos têm como principal função acelerar o metabolismo. Como a gestante, fisiologicamente já tem suas necessidades energéticas aumentadas, não há necessidade, nem indicação para o uso de bebidas ou suplementos termogênicos. Por serem estimulantes, ainda há risco de aumento de pressão arterial e taquicardia.

2 – Whey protein – É o queridinho das academias e fora delas. Estudos estão comprovando a eficácia e os benefícios da sua utilização. Mas não existem estudos conclusivos sobre o uso de whey protein para gestantes. Esta proteína ainda é fundamentalmente utilizada como suplemento alimentar para atletas e pessoas que fazem atividade física intensa e que não conseguem ingerir quantidade adequada de proteína apenas com a alimentação.

Em alguns casos muito específicos, em que a gestante não consiga comer adequadamente por um longo período, pode-se pensar em utilizar o suplemento para atingir a demanda de proteína, sempre com orientação do profissional da área da saúde.

whey2-1024x1024
Foto: Aline Mendes

3- Comida japonesa – Para gestantes, é um assunto muito controverso. Elas estão em um período mais susceptível a infecções e é por este motivo que muitos obstetras e nutricionistas orientam o não consumo de comida japonesa (lembrando que esta recomendação vem junto com outros alimentos como leite cru/ não pasteurizado, carnes mal cozidas, ovos crus e saladas mal higienizadas).

00805134
Foto: Brava Sushi

Tal recomendação se dá pelo fato de que existe uma grande possibilidade de contrair algumas bactérias responsáveis por patologias como:

a) Listeriose – Bactéria presente no solo e na água, podendo ser transmitida principalmente por alimentos mal higienizados, peixes e frutos do mar crus ou mal cozidos e alimentos que entrem em contato com água contaminada.

b) Toxoplasmose – Não é transmitida pela carne do peixe cru propriamente dita, mas há risco de transmissão cruzada, via manipuladores.

c) E a pouco divulgada Diphilobotrium latum ou tênia do peixe – Os consumidores de pescados crus ou mal cozidos constituem a população de risco, pois podem ingerir larvas do parasita se os peixes não tiverem sido devidamente congelados.

Leia na íntegra: http://wp.clicrbs.com.br/barradecereal/2014/02/21/confira-tres-alimentos-que-devem-ser-evitados-pelas-gestantes/?topo=13,1,1,,,13

Anúncios
0

Seis alimentos e nutrientes que devem fazer parte da rotina alimentar das gestantes {Reportagem Blog Barra de Cereal}

 

Seis alimentos e nutrientes que devem fazer parte da rotina alimentar das gestantes

Reportagem escrita pela Nutri Ana Terrazzan publicada em 24 de janeiro de 2014 no Blog Barra de Cereal  da Jornalista Aline Mendes

008f7ed6
Foto: Germano Rorato

Hoje as dicas são direcionadas para as futuras mamães. A nutricionista materno-infantilAna Carolina Terrazzan destaca que a gestação é um período de intensas modificações e que o bem-estar pode ser influenciado pela alimentação. Nesta fase, o ganho de peso muitas vezes preocupa as mulheres e pode se tornar motivo de muito estresse.
– Mas é importante lembrar que a perda de peso não é indicada para as gestantes, mesmo aquelas que engravidam um pouco ou muito acima do peso.
Nestes casos, é possível pensar em manutenção do peso no período inicial e ganho de peso bastante controlado no período final da gestação.
Dietas restritivas na gestação podem ser relacionadas com piores prognósticos e desfechos desfavoráveis, sendo desaconselhadas para o período.

Alimentos e nutrientes que são importantes para gestação e que podem/ devem fazer parte da rotina alimentar da gestante.

1 – Ácido fólico – Nutriente essencial para a formação do tubo neural e desenvolvimento cerebral do bebê. A suplementação do nutriente é recomendada para todas as mulheres que pretendem engravidar até os três primeiros meses de gestação. Na alimentação, pode-se intensificar o consumo de alimentos fonte de folato, como: ovos, lentilha, feijão, espinafre, brócolis.

007909cf
Foto: Rainer Berg

2 – Água – Na gestação, é fundamental dar atenção à hidratação (aliás, em qualquer fase da vida). O consumo adequado auxilia na manutenção das funções do organismo, que, além das funções vitais, têm a demanda aumentada na gestação. A recomendação, segundo as DRIs (Dietary Reference Intakes) é de pelo menos três litros de água por dia.

000a77a0
Foto: Ricardo Chaves

3 – Gengibre – Um grande aliado para aquelas mulheres que têm os sintomas clássicos no início da gestação, como enjoos e vômitos. É fonte de vitamina B6, potássio, cobre e magnésio. Pode ser consumido de diversas maneiras: chá, suco, cristais, lascas.

00949ef3
Foto: Jan Schöne , Divulgação

4 – Probióticos – Auxiliam na manutenção da microbiota. Seu consumo é considerado seguro na gestação. Aualmente diversos estudos estão relacionando o consumo destes micronutrientes com benefícios como: melhora do funcionamento intestinal e dos índices de glicemia, controle do ganho de peso e modulação do sistema imunológico. Atenção: para que os efeitos sejam benéficos, a orientação para consumo deve ser feita por profissional, individualmente para cada paciente.

00902bf3
Foto: Julio Cavalheiro

5 – Fibras – São fundamentais para manter ou melhorar o funcionamento intestinal. Proporcionam saciedade e auxiliam na manutenção da glicemia e dos níveis adequados de colesterol. Para as gestantes, o ideal é manter o consumo adequado a partir de cereais e grãos integrais, frutas, hortaliças e sementes. Eventualmente, quando houver casos de constipação, cujo tratamento não tiver sucesso apenas com alimentação é possível lançar mão de módulos de fibras, (suplementos) para intensificar o consumo.

Atenção: vale lembrar que apenas aumentar o consumo de fibras não é suficiente para melhorar o funcionamento intestinal. O consumo de quantidades razoáveis de água e líquidos em conjunto com as fibras é fundamental.

Farinha de casca de maracujá, semente de chia, linhaça, quinua, amaranto podem ser consumidos pelas gestantes. Mas é recomendada a orientação profissional, para que a quantidade esteja de acordo com as necessidades individuais de cada mulher e para evitar o consumo em demasia.

008c9a21
Foto: Becel

6 – Ômega 3 – É fundamental para manutenção de funções do organismo, é anti-inflamatório e antitrombótico. As mulheres devem estar atentas para o consumo durante toda gestação. O consumo de quantidades adequadas deste ácido graxo durante o terceiro trimestre da gestação e período de lactação está associado ao melhor neurodesenvolvimento e melhor acuidade visual das crianças. Alguns alimentos podem auxiliar na manutenção dos níveis adequados de ômega 3 (EPA e DHA): atum, sardinha, chia, linhaça, sementes e castanhas.

Atenção: a alimentação da gestante deve ser rica em frutas, verduras, cereais, leguminosas, para que o aporte de macro e micronutrientes, vitaminas e minerais seja adequado.

 

Leia na íntegra: http://wp.clicrbs.com.br/barradecereal/2014/01/24/seis-alimentos-e-nutrientes-que-devem-fazer-parte-da-rotina-alimentar-das-gestantes/?topo=13,1,1,,,13