7

Lista feira de orgânicos em POA!

Oi Pessoal! Hoje estou passando só pra compartilhar com vocês uma lista com as localizações das feiras orgânicas em Porto Alegre!!!

Várias delas funcionam aos sábados! E dá pra conciliar um passeio com a família  e compras de alimentos super saudáveis! Que tal?  

ImagemImagem

– Feira Ecológica do Bom Fim
Av. José Bonifácio (em frente ao parquinho infantil da Redenção)
Porto Alegre |RS
Somente aos sábados, das 7h às 12h30.

– Feira Ecológica do Bairro Menino Deus
Av. Getúlio Vargas (no pátio da Secretaria Estadual da Agricultura)
Quarta-feira das 13h às 19h.
Sábados das 7h30min às 13h.

– Feira Ecológica Tristeza
Av. Otto Niemeyer esquina com a Av. Wenceslau Escobar (perto do Zaffari, em frente à igreja)
Sábados das 7h às 12h30min.

– Feira Mulheres da Terra
Campus central – Av. Paulo Gama, 110 – Bairro Farroupilha – Porto Alegre – Rio Grande do Sul
Terças-feiras das 15h às 18h30min e Quarta-feira no campus do Vale.

– Feira Ecológica em Ipanema / Porto Alegre
Todos os sábados das 8h ás 13h
Avenida Guaíba 10410 – Esquina com a Dea Coufal
Espaço Integral

– Viverde Orgânico
Cestas de orgânicos entregue em casa
(51) 8223.7124
viverdeorganico@hotmail.com
www.facebook.com/viverde.organico

 

– Orgânicos do Porto 
https://www.facebook.com/organicosdoporto2013
Entrega de cestas orgânicas: (51) 98483786

– Loja Seleção Natural
Venâncio Aires, 531  – Porto Alegre
Fone/Tele-entrega: 3026.7070
E-mail: selecaonatural@terra.com.br
Seg. a Sexta. Das 9hs às 19h30minh
Sábados das 9hs às 18hs.

– Restaurante Nova Vida
Rua Demétrio Ribeiro, 1182 – Centro Histórico – Porto Alegre / RS
Telefones: (51) 3226-8876
Horário de atendimento: De segunda a sexta, das 8h às 19h.
Sábado, das 8h às 15h.

– Viver Bem Alimentos Macrobióticos
Rua Doutor Armando Barbedo, 269 – Tristeza – Porto Alegre / RS
Telefones: (51) 3012-3020
De segunda a sexta, das 9h às 19h. Sábado, das 9h30 às 18h.

– Mercado Público de Porto Alegre
Banca da Reforma Agrária

– Mesa Natural – Alimentos Orgânicos Certificados
Avenida Caçapava, 551 – Bairro Petrópolis – Porto Alegre
Telefone: 51 9813-9913 / 3388-5400

– Casa Natural – Porto Alegre
http://www.casanatural.com.br/
Rua Sapé, 800 – Cristo Redentor / Porto Alegre
(51) 3337-7663
(51) 9103-8310
De segunda à sexta, das 8h30min às 19h e sábados, das 9h às 15h.

– Rainha Omega
Refeições congeladas orgânicas
Na compra de um kit semanal, você ganha uma sacola de hortaliças e ervas medicinais 🙂
https://www.facebook.com/rainhaomega.alimentos?fref=ts

– Paz da Mata – Alimentos Naturais
https://www.facebook.com/cristinapazdamata/media_set?set=a.121664091346306.20673.100005081473610&type=1
Falar com Cristina Pazdamata, ela também tem uma Kombi que passa aos sábados pela cidade, modelo feira itinerante.

Anúncios
Imagem
0

EVENTO EM PORTO ALEGRE – PARA PAIS E FAMILIARES DE PREMATUROS

EVENTO EM PORTO ALEGRE - PARA PAIS E FAMILIARES DE PREMATUROS

Gente!!
Olha que legal!

Há alguns anos o Ambulatório de Seguimento de Prematuros do Hospital de Clínicas de Porto Alegre realiza para os pais dos prematuros um evento, com palestras informativas! E este ano, o evento será aberto ao público!
Você conhece alguém que tem um filho prematuro? Então pode avisar que o evento estará cheio de dicas legais!!
Onde: HCPA – Porto Alegre
Quando: 18/05/2014
Quanto: grátis
Para quem: Pais e familiares de crianças e bebê prematuros

0

Dicas da Odontopediatra: primeiro ano de vida

Dicas da Odontopediatra no Blog BBDU!!!
Aliás, já conheceram o site BBDU? Várias ideias legais para as crianças!

Nasceu e agora? O Blog da BBDU

Giovana Martins Cezar Dutra

Sou dentista, Odontopediatra, mãe do Otávio e da Cecília. Formada pela UFRGS em 2001, com Especialização e Mestrado em Odontopediatria nesta mesma instituição.

Já que este é meu primeiro post para a BBDU, vamos iniciar com dicas da odontopediatra para o primeiro aninho de vida.

A primeiríssima recomendação para todas as mamães é o estímulo ao aleitamento materno. Além dos benefícios nutricionais e imunológicos bastante conhecidos, a amamentação auxilia no correto desenvolvimento da estrutura facial do bebê. Músculos e maxilares trabalham mais quando a criança suga no seio materno e este exercício é fundamental para o crescimento facial.

Outra dúvida bastante comum gira em torno do nascimento dos dentinhos. O esquema abaixo mostra a sequência mais comum de nascimento. Geralmente é motivo de apreensão o espaço deixado na arcada pelos caninos na ordem de erupção. É normal o bebê ficar com os 4 dentinhos da frente…

Ver o post original 138 mais palavras

0

Atenção ao excesso de atividades para as crianças

MATÉRIA PUBLICADA NA ZH EM 27/03/2013

Segundas e quCRIANCA CANSADAartas, natação e inglês. Terças e quintas, balé. Sábados, ginástica olímpica. Ufa! Cada vez mais, os pais estão ocupando seus filhos com atividades extracurriculares, que vão desde exercícios físicos até o aprendizado de idiomas.

Que as atividades fora da escola beneficiam as crianças, não há dúvidas. Mas qual é o limite?

Manter-se ocupado é importante, inclusive para os pequenos. Ter obrigações resulta em disciplina, ajuda as crianças a se socializar e a administrar o tempo. Mas o excesso de atividades não combina com o universo infantil. A prática pode resultar na perda de concentração e comprometer a saúde dos pequenos. Quanto mais atividades eles têm, maiores são as obrigações e a responsabilidade. Isso faz com que muitos acabem desenvolvendo distúrbios bastante comuns em adultos, como a depressão e o estresse.

Luiza Costa Silva, de nove anos, divide seu tempo entre a escola, as aulas de natação, de inglês, e agora também aulas de catequese às quartas-feiras. Apesar de ter uma agenda bastante ocupada, Luiza ainda consegue achar tempo para brincar. Isso porque, há alguns anos, sua mãe viu que o excesso de atividades estava prejudicando a filha.

— Houve momentos em que a Luiza apresentou dores de cabeça, de estômago e outras queixas. Aí vimos que ela estava sobrecarregada e decidimos controlar mais as atividades — explica a enfermeira Ângela Maria Costa Silva, 43 anos.

Preocupada com a saúde física e mental da filha, Ângela decidiu buscar um acompanhamento profissional para gerenciar a agenda de Luiza, e manter, assim, um equilíbrio entre as horas de estudo e as de lazer:

— Este ano, ela queria fazer natação, judô e mais uma atividade física. Eu tive de dizer não, e fazer ela escolher só um exercício. Assim podemos organizar melhor nosso dia, e sobra tempo para brincar.

Infelizmente, não são todos os pais que têm esse cuidado, explica a psiquiatra e psicanalista de crianças e adolescentes Marlene Silveira Araújo. Muitas crianças sofrem com o excesso de atividades porque os pais acreditam que isso os deixará mais preparados para o futuro, e pensam que é necessário despertar a competitividade desde cedo para garantir o sucesso profissional. Além disso, existe a dificuldade de não ter onde deixar os pequenos durante o dia. Para resolver o problema, os pais mantêm os filhos ocupados o máximo possível.

— Não podemos esquecer que, na correria do dia a dia, às vezes falta tempo para dar atenção aos filhos. Com as atividades, os pais tentam também aliviar uma certa culpa de sua ausência física e emocional — comenta a psicóloga Carla Melani.

Problemas de adultos

Sintomas como os citados no quadro acima, comuns na vida de adultos pelo estresse diário, não deveriam fazer parte da realidade das crianças, afirma a psiquiatra Marlene Silveira Araújo:

— Existe uma demanda na sociedade atual na qual as pessoas têm que estar preparadas para a competição, onde o melhor é que vai levar vantagem. Os pais querem criar os filhos para esse mundo e acabam se precipitando ao inseri-los na realidade adulta antes que eles tenham se desenvolvido, antes que estejam maduros.

Os pais devem ficar sempre atentos para os sinais de que algo não está bem. Quando forem identificados, é preciso conversar com os filhos para tentar entender o que está causando o mal-estar. Para a presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp), Quézia Bombonatto, é preciso, em primeiro lugar, prestar atenção nos pequenos:

— Deve-se “decifrar” os sintomas com as mensagens que a criança envia. Depois de conversar e levantar os motivos que foram apontados, deve-se ponderar e tentar modificar a situação.

Se mesmo depois do diálogo o problema persistir, é importante procurar a ajuda de especialistas para identificar o que está acontecendo com a criança.

Não dá para fazer tudo

Balancear os desejos da criança com o que é recomendado pode ser um desafio. Na infância, a vontade de conhecer e experimentar tudo é saudável e comum, mas é aí que a experiência dos adultos pode ajudar. Os pais devem conversar com os filhos e ensiná-los que nem tudo é possível, que existem limites e eles devem ser respeitados. Uma forma de mostrar isso é fazer os pequenos escolherem entre as diversas opções disponíveis.

Como é um momento de descoberta, os pais devem também estar preparados para mudanças. As crianças estão conhecendo os diferentes esportes, instrumentos musicais e demais habilidades. Só que, muitas vezes, podem não se adaptar a eles.

— Nunca se deve forçar a prática de algo que a criança não gosta ou com a qual não se adapta. Somente experimentando ela poderá desenvolver interesse por áreas distintas — explica Carla.

Os pais devem sempre ter em conta que as atividades extras são importantes, mas não devem ser colocadas como obrigações. As crianças precisam ter afinidades e gostar do que estão fazendo.

— É preciso que os pais saibam que, se as crianças não forem sadias, não serão adultos capazes de competir por coisa alguma, podem se tornar adultos frustrados e inseguros — complementa a presidente da Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp), Quézia Bombonatto.

Infográfico: veja se o excesso de atividades está pesando na agenda do seu filho

O ritmo ideal

Até dois anos
Durante os primeiros anos de vida, o objetivo é descobrir as coisas, aprender a socializar e brincar. Por isso, é necessário que a criança tenha tempo livre para interagir com outras crianças. Não é recomendável nenhuma atividade extra nesse período.

Três a cinco anos
A criança já deve começar a frequentar a escolinha, onde as brincadeiras são mais organizadas. A fantasia tem um papel importante, então é preciso deixar os pequenos criarem e imaginarem livremente. Além da escola, os pais podem levar os filhos em uma ou no máximo duas atividades extras, que devem ser mais lúdicas, como a música, ou que impliquem movimento, como a natação.

A partir dos seis anos
Ela passa a desempenhar mais tarefas escolares, e a responsabilidade aumenta. Por isso, é preciso organizar melhor os horários. A lição de casa deve ter hora para terminar, e a criança precisa de um período ainda grande de lazer. Atividades extras em grupo, como futebol, inglês ou ginástica olímpica, por exemplo, são recomendadas — mas sem exagero.

Pré-adolescência
As demandas e a carga de estudo aumentam. É preciso ensinar os jovens a organizar seu tempo, dedicando um período para o estudo e outro para atividades extras — tudo isso sem esquecer do lazer. Nesse período, é possível reduzir o tempo dedicado às atividades lúdicas para cerca de duas a três horas por dia. Se não configurar um compromisso, não há restrições para a criança praticar diversas atividades, como tocar um instrumento, pintar ou desenhar, praticar esportes e brincar ao ar livre. As crianças precisam experimentar várias atividades e, a partir daí, manifestar interesse por alguma delas.

Saiba a hora de desacelerar
Para evitar que seu filho sofra com o excesso de atividades, é preciso ficar atento a alguns sintomas comuns que mostram que a coisa não está bem:

– Recusa em ir à aula
– Distúrbios no sono (dificuldade para dormir ou para acordar)
– Mudança no humor
– Perda ou excesso de apetite
– Baixo rendimento escolar
– Dores de cabeça constantes
– Irritabilidade, tristeza e agressividade em excesso

Fonte BEM ESTAR ZH